Skip to content

Rui, grande vizinho!

março 12, 2012

Tarifa de ônibus no Rio: R$ 2,75. Água mineral em Copacabana: R$ 3,00. Almoço por kilo: R$ 46,90. Descobrir ser vizinho do Rui Barbosa: não tem preço!

"Nas trevas que caíram sobre o Brasil, a única luz que alumia, no fundo da nave, é o talento de Rui Barbosa." (D. Pedro II, em 1890)

Pensando bem, até tinha um preço sim, na época em que foi adquirida a casa valia 130 contos de réis. Hoje a casa não tem preço porque virou patrimônio histórico. Em compensação, os vizinhos sentem no bolso o valor do aluguel de cada metro quadrado desta área.

Domingo, passando pela rua São Clemente uma enorme casa rodeada por um jardim me chamou a atenção. Aproveitei que os portões estavam abertos e fui logo entrando. Afinal de contas, vizinho a gente tem que conhecer de perto, não é mesmo? Foi aí que um guarda apareceu e, pra minha surpresa, me convidou para entrar naquele casarão estilo neoclássico construído em 1849, dizendo que aquele seria o lar de Rui Barbosa.

Meus amigos, foi uma aula de história da qual nunca me esquecerei. Por sorte, dali alguns minutos teria a “visita dramatizada” em que dois atores levam os visitantes para conhecer cada cômodo da casa. Um é caracterizado de mordomo, cuja tarefa é explicar a história por trás dos objetos da casa, o outro fez papel de serviçal do Rui, falou um monte de abobrinhas e deixou a apresentação bem engraçada.

Tirei algumas fotos mas eu estava somente com a câmera do celular então perdoem-me pela qualidade das imagens. A visita começou pela parte externa, o jardim (foto) é bem amplo e tem o tamanho de uma praça, ali Rui chegou a cultivar quatrocentas variedades de rosas. Dentro do jardim tem uma árvore de lixia (foto) que foi plantada pelo próprio Rui Barbosa. Só um comentário: reparou que a árvore deu uma valorizada com a carioca ao lado da árvore? Quem sabe outro dia eu escreva um post só sobre as cariocas…rs Mas, vamos voltar a casa do Rui.

Lembra da cédula de 10 mil cruzeiros (foto)? Pois é, à direita da cédula está Rui Barbosa e à esquerda tem uma mesa. Esta é exatamente a mesa do escritório em que Rui trabalhava (foto). Disciplinado e madrugador, o meu vizinho trabalhava diariamente de 10 a 12 horas. Ao lado de seu escritório tem o banheiro, e depois vem uma sala de reunião e depois a biblioteca (foto). De dentro desta biblioteca saiu o projeto de lei que seria posteriormente chamado de lei dos Sexagenários, que concederia liberdade aos escravos após completarem 65 anos. Repare que as estantes de livros da biblioteca foram milimetricamente feitas sob medida para cada parede, considerando cada porta e cada janela.

Ao lado tem um quarto (foto) cuja cama Rui passou seus últimos momentos. Embora ele tenha morrido em Niterói, os organizadores da Fundação Rui Barbosa trouxeram a cama para sua casa do Rio.

Automóvel Benz de Rui Barbosa, placa 833, Carlos Drummond de Andrade chamou-o de "monstro de rodas", uma "catedral negra".

Continuando nosso tour pela casa, na área de serviço tem um sistema de campainha bastante avançado para a época (foto). Cada cômodo tem um dispositivo instalado que quando apertado acende uma luz vermelha no número do cômodo. Assim a Dona Maria Augusta, esposa bahiana de Rui, podia economizar esforços e evitar a fadiga. Outras mordomias como água encanada, luz elétrica em substituição ao gás domiciliar e telefone estavam presentes na casa de Rui muito antes do que em outras casas da elite. Ao lado tem a cozinha, com umas torneiras bem sofisticadas (foto). O apresentador disse que delas saiam água, não sei não, isso parece um lugar propício para chopp…

Na garagem estão estacionados quatro carros. Entre eles, uma Vitória (foto), um Landô (foto) e um Cupê (foto), que são carros de tração animal. Tinha também um automóvel Benz de tração a motor. Rui preferia as carruagens ao carro Benz (foto) porque podia apreciar o som metódico dos cavalos. Só em 1915, quando quebrou a perna, Rui aderiu ao automóvel, um dos primeiros a circular no Rio.

Quem tiver oportunidade, dê uma passadinha por aqui. Vale muito a pena.

5 Comentários leave one →
  1. março 13, 2012 8:59 am

    Excelente, muito bom o passeio pela casa de Rui Barbosa esse personagem tão importante para a história econômica e política do Brasil.
    Agora uma ajuda aos turistas aqui, por favor postem o endereço da casa e se possível os horários e dias de funcionamento incluindo os feriados para que possamos programar uma visita, pois o post certamente irá aguçar a curiosidade de muito leitor por ai.
    Grande abraço e parabéns pelo post!

    Anderson Mattozinhos

    • março 13, 2012 10:21 am

      Olá Anderson, você tem razão. Aqui está:

      A sede da Fundação está aberta ao público de 2ª a 6ª feira, das 9 às 18h, mas alguns de seus setores oferecem horários próprios:

      :: Jardim: Diariamente das 8 às 18h.

      :: Museu: de 3ª a 6ª feira, das 10 às 18h. Na última 3ª feira do mês aberto até às 20h Aos sábados, domingos e feriados das 14 às 18h, com a última entrada 30 minutos antes do fechamento. A taxa de ingresso é R$ 2,00. Menores de 10 anos e maiores de 65 anos não pagam ingresso. Entrada franca aos domingos. Veja o calendário de funcionamento do museu.

      :: Biblioteca e arquivos: 2ª a 6ª feira, das 9 às 18h, com a última entrada 45 minutos antes do fechamento

      :: Biblioteca infantil: 2ª a 6ª feira, das 9h30 às 12h e das 14 às 17h
      Atividades permanentes: 3a feira, às 10h, Hora do conto e 5a feira, às15h, Oficina de criação. Acompanhe as atividades extras na agenda de eventos

      Fundação Casa de Rui Barbosa
      Rua São Clemente 134, Botafogo
      22260-000, Rio de Janeiro, RJ
      Telefone 55.21.3289-4600

      Site:

      http://www.casaruibarbosa.gov.br/

      Abraço!

      • março 13, 2012 10:32 am

        Olá Adriano,

        Obrigado pelo retorno tão rápido, não tenho dúvidas que a casa Rui Barbosa estará em meu roteiro turístico em minha próxima visita ao Rio.

        Grande abraço!

  2. Luiz Henrique Pacheco permalink
    março 13, 2012 5:15 pm

    Que beleza! A figura do Rui Barbosa é uma que mais instiga minha curiosidade. Não sei se você sabe, mas à é poca que essa casa foi comprada por ele, houve bastente fofoca no senado porque dizia-se que o preço era incompatível com seus rendimentos de consultor jurídico, senador e escritor. Mas em discurso no senado ele defendeu-se falando que a exemplo dos da bolsa ele entrou com 10% do preço e contraiu uma hipoteca referente ao restante da dívida, mas o credor nao era a CEF e sim um amigo beneficiado pela emissão monetária.
    Parabéns pelo post. A moça embelezou a foto sim!

    • março 16, 2012 4:05 pm

      Opa, que legal Luiz!
      Então, lá no dia da visita, eles comentaram que a casa que foi adquirida por meio de hipoteca. De fato a casa é enorme, o terreno é gigante, deve ter sido cara a aquisição. Disseram também que a escolha da casa foi feita pela Dona Maria Augusta.
      Abraço!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s