Sobre a Ineficiência da Política

Em um post anterior eu tentei salientar o quanto a política é importante para se entender o processo de desenvolvimento econômico, segundo a literatura recente da Nova Economia Política. Nesse contexto, um questionamento que surge imediatamente é a razão de a política ser tão ineficiente. Um paper do North que li recentemente esclarece a questão.

Tentando compreender o processo de desenvolvimento da Europa Ocidental, o economista Nobel de 1993, Douglas North chegou à conclusão, juntamente com Robert Thomas, que o processo de desenvolvimento verificado na Europa estava intimamente associado à definição e aplicação dos direitos de propriedade. No entanto, os direitos de propriedade são especificados e salvaguardados pela política, mais precisamente pelas instituições políticas. Nessa medida, entender o desenvolvimento passa por entender a política, ou o mercado político como ele chama.

Uma característica básica do mercado político são os elevados custos de transação e as incertezas inerentes ao mesmo. Ou seja, na política é extremamente complicado mensurar o que está sendo trocado. E mesmo quando se sabe o que está sendo trocado, a barganha política é incerta. O contrato político tem elevado custo, a democracia é cara. E é esse preço elevado que gera a própria ineficiência do processo político. Assim, reduzir as incertezas políticas pode ser um primeiro passo para se alcançar o desenvolvimento econômico sustentável de longo prazo.

___________________

Prosa 1: O pessoal do “Brasil, economia e governo” fez um ótimo post sobre como tornar a gestão pública mais eficiente.

This entry was posted in Política. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *