Skip to content

Novas evidências: Investidores fazem o contrário ao que sugerem os modelos de expectativas racionais

janeiro 23, 2013

São evidências para o que já se vê na prática. Pessoas que entram no mercado de ações na alta e saem porque não aguentam o susto da primeira queda. Da mesma forma, na época em que os principais índices da bolsa despencam é raro encontrar alguém com disposição a investir — ainda mais com os depoimentos daqueles que perderam dinheiro –, embora esse seria o mais sensato.

Também pudera, é um mercado com muita incerteza, o que torna difícil saber com exatidão qual ponto do diagrama de emoções (vide figura) está acontecendo. Mercado cujos participantes nem sempre (ou quase nunca) são racionais.

Foi publicado um artigo nos últimos dias que analisou as expectativas dos investidores (através de 6 fontes de pesquisas) junto com as medidas de retornos financeiros esperados.

Abstract: “We analyze time-series of investor expectations of future stock market returns from six data sources between 1963 and 2011. The six measures of expectations are highly positively correlated with each other, as well as with past stock returns and with the level of the stock market. However, investor expectations are strongly negatively correlated with model-based expected returns. We reconcile the evidence by calibrating a simple behavioral model, in which fundamental traders require a premium to accommodate expectations shocks from extrapolative traders, but markets are not efficient”.

Um resultado muito discutido da pesquisa foi que a expectativa agregada dos investidores não está positivamente ligada ao que as pessoas reais pensam ou fazem na realidade. Na verdade, o artigo encontrou que as pessoas, em geral, fazem o oposto ao que sugerem os modelos de expectativas racionais.

Aqui o artigo na íntegra (pdf) e aqui uma matéria da The Economist sobre isso. Quem escreveu o artigo? Nada menos que Andrei Shleifer, ele é “apenas” o atual pesquisador mais produtivo do mundo…

2 Comentários leave one →
  1. André permalink
    janeiro 23, 2013 3:24 pm

    Thorstein Veblen já escrevia sobre isso desde o final do século XIX.

  2. Antônio Galdiano permalink
    janeiro 25, 2013 12:02 pm

    Este artigo pode ser especialmente útil como complementação:
    http://escolaaustriacadf.blogspot.com.br/2012/12/premio-nobel-para-praxeologia.html

    É um texto bem legal, recomendo!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s