Bilhete único mensal para o transporte público brasileiro?

transporte VancouverUma das coisas interessantes ao sair do seu país e viajar para o exterior é tentar analisar o que esta nova cultura apresenta de diferente e quais dessas ideias poderiam ser aproveitadas na sua terra natal. Tenho tentado fazer isso aqui em Vancouver e uma coisa em especial me chamou bastante a atenção, o transporte público.

O transporte público local conta com um site muito bacana que ajuda bastante quem não conhece direito a cidade, há letreiros dentro dos ônibus avisando qual será a próxima parada e o metrô é fabuloso. No entanto, tudo isso tem um preço.

O valor das passagens varia de CAD 2,75 a 5,50, de acordo com a quantidade de áreas em que o passageiro irá transitar. Se levarmos em consideração uma cotação aproximada de R$ 2,05/CAD, é possível notar que não é algo muito barato…

Outra coisa interessante que ajuda bastante quem utiliza o transporte público com frequência é uma espécie de bilhete único mensal. O usuário paga de CAD 91 a 170, segundo a quantidade de áreas em que transita, e tem direito a usar ônibus e metrô de modo ilimitado na área selecionada naquele mês. É uma ideia incrível, mas tenho muitas dúvidas se isso funcionaria no Brasil.

Em primeiro lugar, esse sistema acaba ‘penalizando’ os moradores das áreas mais distantes das áreas centrais. No Brasil, isso significa que prejudicaria principalmente as pessoas que mais necessitam desse tipo de transporte, os trabalhadores das áreas periféricas que precisam se locomover até o centro da cidade.

Há um segundo fato, que ao menos a princípio poderia vir a acontecer. Esse tipo de bilhete único mensal com acesso ilimitado poderia gerar uma demanda maior pelo transporte público, uma vez que o usuário pagaria o mesmo valor independentemente do número de viagens, sobrecarregando ainda mais o sistema.

This entry was posted in Transporte. Bookmark the permalink.

8 Responses to Bilhete único mensal para o transporte público brasileiro?

  1. Bianca Rodrigues says:

    Também estou em Vancouver e estou impressionada como o sistema de transporte publico realmente funciona. Apesar de ser um pouco caro, para nós brasileiros, compensa pela qualidade, o poder ir e vir quantas vezes quiser, é interligado com as linhas de metrô (que por sinal é muito eficiente também), o motorista que é educado, o ônibus limpo e que não atrasa (tirando os dias com neve, pelo menos no Brasil não teríamos esse problema), a maioria dos pontos de ônibus possuem afixados em postes todos os horários das linhas de ônibus que param ali.
    Além de ter ônibus que passam de madrugada (nightbus).
    Mas para o transporte publico funcionar no Brasil, teria que aumentar o salario dos motoristas, pagar em dia. Melhorar a qualidade dos ônibus e interligar com o metrô, aumentar a quantidade de ônibus que como você mencionou, a demanda aumentaria. Melhorar a desigualdade para que os que moram mais longe também tenham condições de pagar.
    Acredito que depois que melhorarem todo esse sistema até pode aumentar o valor da passagem, mas o sistema de transporte publico realmente tem que funcionar direito.

    Estou adorando essa cidade. Moraria aqui sem problema nenhum e só teria carro se fosse chegar muito tarde em casa ou pra fazer compras no supermercado (porque carregar sacola no ônibus é complicado).

    • Jorge says:

      Oi, Bianca, realmente o que você falou é verdade. O bilhete único é caro para nós, brasileiros, mas o sistema funciona muito bem! Acho difícil ser implantado um sistema assim no Brasil, ao menos agora, mas quem sabe no futuro…

  2. Antônio Galdiano says:

    Jorge, este sistema de transporte é subsidiado pelo governo local?
    Há concorrências de empresas pelas mesmas rotas?
    O governo refula o setor?

    • Jorge says:

      Fala, Antonio, tudo bem?
      Não sei dizer se o sistema de transporte público é subsidiado aqui em Vancouver, mas, se for, aparentemente ele não é utilizado para fazer política de transferência de renda. Digo isso porque a ideia por trás desse sistema é embasada no fato de que aqueles que viajam distâncias maiores simplesmente pagam mais (isso muitas vezes não acontece no Brasil).
      Não há duas empresas operando na mesma rota… Todos os ônibus são iguais. Imagino que seja apenas uma empresa ou uma espécie de empresa pública a responsável por todo o sistema.
      Infelizmente também não sei dizer como o governo regulamenta esse setor… Não sei se há concessão, licitação ou uma empresa pública…
      Abraço

    • Jorge says:

      Fala, Antonio, tudo bem?
      Tenho uma resposta mais completa para a sua pergunta. De acordo com o que eu consegui apurar, o sistema de transporte público de Vancouver é operado pelo próprio governo e ele é subsidiado. Ao menos em parte, o dinheiro para esse subsídio é proveniente dos tributos pagos pelas pessoas que têm carro (tributos sobre o combustível).

      • Antônio Galdiano says:

        Blz Jorge, boas férias aí rapaz!
        Entendi como eles fazem aí.
        Só mais uma curiosidade teórica: existe “mercado negro” nesse setor de transporte? Tipo vans, mototáxis oi táxis populares que contrariam alguma legislação que defina monopólio concedido pelo estado?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *