Discriminando preços estranhamente

Outro dia eu e a blogosfera tivemos uma “conversa furiosa” (Shikida, quem batizou) sobre o que explica a formação de preços na nossa sorveteria favorita. A participação no post foi especial. Cinelli, Cristiano, Drunkeynesian, Leo, Mansueto, Mattozinhos, Sabino e Shikida, só para citar os economistas que palpitaram por lá.

o caso do adocanteOcorre que a bizarrice não se restringe a sorvetes. Veja a imagem ao lado enviada pelo Cristiano.

Repare que o adoçante de 200 ml é mais do que duas vezes mais caro do que o de 100 ml. Sei que alguém pode dizer que carregar duas embalagens pode acarretar uma perda de utilidade, daí as pessoas que demandam muito adoçante prefeririam pagar mais pelo recipiente maior. Será mesmo? Considerando que o consumidor não tem que carregar na mão os produtos, apenas colocá-los no carrinho (uma embalagem a mais, na margem, não faria tanta diferença)…

É complicado saber o que se passa na cabeça do vendedor. Fiquei pensando, será que os outros supermercados, farmácias e etc também seguem esse padrão? A resposta é negativa. Fiz um breve levantamento na tabela abaixo:

precos adocante

Todos eles seguem a estratégia oposta ao exemplo em foco, ié, ao levar o recipiente com o dobro do tamanho o consumidor paga menos do que se levasse dois recipientes menores. A lógica por trás disso deve envolver economias de escala e um método de venda que tenha como objetivo o maior consumo. Na prática, por exemplo, muitos consumidores que levariam apenas o recipiente menor são tentados a comprar o de 200 ml pela impressão de desconto.

Sendo assim, entender o caso da foto continua uma questão em aberto. Arriscaria dizer, por exemplo, que o supermercado resolveu fazer uma promoção nas embalagens de 100 ml porque elas se aproximavam da data de validade. Fora isso e fora a violação da racionalidade de uma das partes (consumidor ou vendedor), é difícil encontrar motivos para explicar a demanda pelo recipiente maior a esses preços. O que mais intriga é que os vendedores têm dados para analisar, comparar e observar como se comporta a demanda por seus produtos. Fica a dúvida, no entanto, se isso sempre é feito.

This entry was posted in Curioso, Microeconomia. Bookmark the permalink.

One Response to Discriminando preços estranhamente

  1. Gustavo says:

    Tenho um palpite: abuso de informação imperfeita. As pessoas estão acostumadas a pensar que sai mais barato comprar grandes pacotes. Dadas as dificuldades intelectuais e de escassez de tempo dos consumidores, eles podem ser levados a pegar a embalagem maior sem conferir direito. Sabendo disso, o vendedor decidiu enganá-los. Espero que os clientes sejam rápidos em se adaptar a isso de forma que essa anormalidade deve acabar desaparecendo do supermercado. Talvez ela reapareça esporadicamente de maneira rápida para tomar proveito da ingenuidade alheia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *