Pular para o conteúdo

Sim, temos gasto mensal com prostituta!

julho 29, 2010

Por Adriano Dutra Teixeira

Essa foi a resposta de nove dos 48.470 domicílios entrevistados pela Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 200203 do IBGE. Basicamente, a  POF possibilita, além de outras coisas, traçar um perfil das condições de vida da população brasileira a partir da análise dos orçamentos domésticos.

Dentro da base de despesas domiciliares existe uma categoria chamada ‘Despesa com Diversões, Esportes e Apostas’ na qual há uma subcategoria que consta o gasto mensal com prostituta auferido pelo domicílio.

A descrição aqui feita é com base na curiosidade das características predominantes destes nove domicílios. Sendo assim, foi investigado o padrão de vida destes domicílios em foco, na tentativa de saber se estes tinham condições básicas de vida e se os recursos usados com prostituta poderiam ser realocados para uma categoria de despesa que propiciasse um aumento do bem-estar da família como um todo, a fim de que o domicílio apresente um melhoria de Pareto.

Por estados, temos que quatro domicílios são da Bahia, um do Maranhão, dois de Minas Gerais e dois do Espírito Santo. Em média, o ‘serviço de prostituta’ foi contratado por R$ 34,75.

Investigando as características domiciliares destes nove domicílios consumidores do serviço em questão, nota-se que a renda média mensal era de R$1.785 no domicílio; 66,7% dos domicílios não tinham uma rede geral de esgoto e  44,4% dos domicílios não tinham pavimentação na rua.

Já em relação às características individuais dos moradores pertencentes a estes nove domicílios com gastos com prostituta, observou-se que em média 70% dos indivíduos residentes nestas casas eram do sexo masculino; em média os indivíduos tinham menos de seis anos de estudo e, ainda mais preocupante, 93,62% dos moradores destes domicílios revelaram não ter um plano de saúde. Vê-se então, um problema de alocação de recursos entre as diferentes categorias de despesas no domicílio.

7 Comentários leave one →
  1. carol permalink
    julho 29, 2010 10:43 am

    Interessante o artigo!Gostei

    • julho 29, 2010 6:49 pm

      Olá Carol, que bom que gostou! Este post teve o trabalho adicional de gerar os resultados e de lidar com a POF, uma base de dados gigante e complexa. Abraço!

  2. carol permalink
    julho 30, 2010 12:03 pm

    Pois é,são alguns textos que leio,compreendo e gosto!Como estou no 1º ano,nao domino certos assuntos!Mas os post’s de vc’s eu entendo e são mto bons.
    Beijos .

    • julho 30, 2010 6:56 pm

      Maravilha Carol, que bom! É muito gratificante pra nós também e sua participação tem sido um grande incentivo.

  3. Mahmoud Ahmadinejad permalink
    agosto 4, 2010 8:30 pm

    اسمحوا لنا هنا ولا الزانية.

  4. Anônimo permalink
    março 30, 2011 12:34 pm

    Seria interessante um artigo que falasse da racionalidade econômica das prostitutas.

Deixe uma resposta para carol Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s