Skip to content

Será possível aprender economia com os Simpsons?

setembro 14, 2010

Por Vinícios Poloni Sant’ Anna

Estudar economia é uma tarefa que exige muitas vezes uma capacidade de abstração muito alta por parte do aluno de graduação. Os diversos modelos, carregados de pressupostos e hipóteses, por vezes desestimulam os estudantes ávidos por exemplos práticos. Talvez aprender economia de uma maneira mais divertida possa ser mais produtivo. Simpsonomics é o nome da disciplina em que Homer Simpson assume a dianteira.

Andrew Luccasen e Kathleen Thomas escreveram um artigo “Simpsonomics: Teaching Economics Using Episodes of The Simpsons”, publicado por THE JOURNAL OF ECONOMIC EDUCATION, no qual discutem princípios básicos de economia ilustrando-os com episódios do programa The Simpsons.

De acordo com o economista David Colander, o ensino de economia “se resume em contar histórias”. Dessa forma, segundo os autores, uma forma de aumentar o interesse dos estudantes por economia é contar essas histórias por meio de um programa popular. Para tanto, o artigo fornece uma lista de episódios que podem ser utilizados pelos professores para ilustrar conceitos como trade-off, externalidades, custo de oportunidade, entre outros.

Para citar um exemplo, em se tratando do problema do “carona” com bens públicos, o artigo propõe um episódio no qual Homer e Lisa vão a um museu, que não cobra entradas (um bem público). Ao chegar ao local, Homer se depara com uma placa que diz, “Doação Sugerida $4.50”. O diálogo entre Homer e a funcionária do museu ilustra a resposta ao incentivo de agir como “carona”.

Homer: O que você quer dizer com “doação sugerida?”

Funcionária: Pague o quanto quiser, senhor.

Homer: E uh, e se eu quiser pagar… nada?

Funcionária: Bem, é você quem decide.

Homer: Oh, sou eu quem decide, né?

Funcionária: Isso.

Homer: E você acha que as pessoas vão pagar $4.50 mesmo que não precisem… (Homer começa a rir.) Bem… Boa sorte, moça, você vai precisar!

De fato, a tentativa de tornar o aprendizado em economia mais interessante, pode reduzir a evasão do curso, assim como facilitar a compreensão dos diversos conceitos econômicos. As mais criativas formas de ilustrações de conceitos são, sem dúvida, componentes fundamentais no processo de aprendizagem, não apenas de economia, mas dos mais diferenciados cursos. Todavia, esse método só é válido se acompanhado das formas tradicionais de ensino, isto é, se utilizado de forma complementar. Afinal, Homer Simpson não é economista. D’OH!

5 Comentários leave one →
  1. carol permalink
    setembro 14, 2010 11:56 am

    Propor aulas mais dinâmicas,utilizando-se de outras formas didáticas de ensino é muito bem vinda!tenho cm exemplo,meu professor de introdução à adm. só explica a aula lendo slides,fala,fala e na verdade não explica nada!A aula é de penar …Já o meu outro professor substituto de int. à economia tbm é a mesma coisa!Infelizmente.Mas de forma alguma pretendo desistir do curso!Vou até fim :)Abraçuu pessoal da prosa

    • outubro 5, 2010 12:51 am

      Sem dúvida Carol, boas aulas instigam os alunos ao estudo e consequentemente elevam o aprendizado da turma. Agora, a ausência delas existem em todos os lugares, infelizmente…
      Abraços!

  2. setembro 29, 2010 11:00 am

    Bom Dia,
    Sou aluno do terceiro ano de graduação do curso de Ciências Econômicas da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Conheci o blog de vcs pelo twiiter. Gostei da iniciativa de vcs, parabens.
    Aqui na UEM enfrentamos os mesmos problemas quanto a falta de didatica de alguns professores e de alto nível de evasão no curso.
    Eu so mem,bro do centro acadêmico de ciências econômicas da UEM, recente mente iniciamos um cilco de discuções entre os alunos para discutir o ensino de economia. Essa discução tb se faz presente na FENECO (federação nacional dos estudantes de economia), acredito que esse problema percorre a maior parte das universidades de economia.
    se estiverem dispostos a aprofunar a discussão podemos trocar informações.

    • setembro 29, 2010 3:59 pm

      Olá Leonardo,
      Com certeza o debate se faz necessário. Trocar ideias com estudantes de diferentes Universidades, sem dúvida, deve ser muito proveitoso para termos noção do que acontece nos cursos de economia. Manteremos contato.
      Obrigado pelo apoio e pelo incentivo. Abraço

Trackbacks

  1. Tome como exemplo o Titanic… « Prosa Econômica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s