Skip to content

O Emaranhado Financeiro américo-europeu

julho 13, 2011

É claro que se a economia européia ruir ela vai levar muitos outros países juntos, principalmente os EUA. Mas, pra quem tem dúvida, ou quer saber um dos canais que levaria a esta dinâmica, eis um gráfico que saiu no relatório do BIS, que mostra o emaranhado de rede de empréstimos interbancário.

O tamanho de cada círculo é proporcional à participação bancária de cada nacionalidade no crédito interbancário total dos sistemas bancários. A espessura das setas é proporcional ao tamanho do crédito interbancário entre bancos de duas nacionalidades.

Usando a explicação de Jacob Goldstein que é bem simples, caso os países europeus (implícito aqui Itália e Grécia), não consigam honrar seus títulos, isto acarretará uma crise no sistema bancário europeu e, por conseguinte, dado esta dinâmica teia de aranha louca, no sistema bancário americano. Ah, e só pra lembrar, a maior parte da dívida grega está nos bancos da Alemanha e França.

OBS:  BIS: Bank of Internacional Settlements é o Banco de Compensações Internacionais, uma organização intergovernamental que promove a cooperação monetária e financeira, servindo de banco para os bancos centrais.

4 Comentários leave one →
  1. Beatriz permalink
    julho 13, 2011 2:02 pm

    Muito interessante o diagrama. O blog está d+
    Dá pra ter uma ideia de como isto pode afetar o Brasil.

  2. Wagner valenti permalink
    julho 13, 2011 2:31 pm

    Bom, na verdade, este gráfico faz-me preocupar muito menos do que antes. Olhe o quão pequeno fica os países problemáticos comparativamente e as setas são pequenas. De repente, isso parece cada vez mais como um não-problema.

    Mas isso não muda a minha opinião: deixá-los fracassar, não socorrer ninguém de fora, as pessoas tornam-se responsáveis ​​por suas decisões.

    • Juliana Oliveira permalink
      julho 13, 2011 7:02 pm

      Wagner,
      O pequeno tamanho da ligação do sistema financeiro Italiano e Grego com o EUA não é tão relevante neste caso, dado que a dívida não esta na mão dos bancos desde países, e sim de países como França e Alemanha.
      Eu concordo com esta visão do mercado de ajeitando por si só em situações menos globais, o que não é este caso. Acredito que não dá pra deixar a bomba toda explodir. Eu acho necessário a interferência e ajuda, mas com muitas restrições e punições.

  3. Juliana Oliveira permalink
    julho 13, 2011 7:03 pm

    Beatriz,
    Obrigada pelo comentário e continue nos acompanhado e sugerindo melhorias!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s