Skip to content

Metas de inflação: o que sabemos e o que não sabemos

setembro 14, 2011

Comentei recentemente em outro post dos benefícios teóricos de se firmar uma meta de inflação como objetivo de política monetária. Acontece que, na prática, as coisas nem sempre corroboram com a teoria. Cabe então ver o que dizem as evidências empíricas sobre as metas de inflação.

Se olharmos as duas últimas décadas, vemos que o declínio da inflação entre economias coincidiu com a adoção de metas de inflação, o que torna difícil separar a contribuição da mudança na política monetária. Alguém poderia dizer por exemplo que a inflação ficou controlada nesse período por sorte, no sentido de ter acontecido poucos choques de volatilidade, sem  reconhecer o papel importante da meta.

O artigo “Inflation targeting: What have we learned?” enumera separadamente as evidências em dois grupos de países. Economias industrializadas que adotaram metas de inflação experimentaram uma inflação média menor do que a que vinham aprensentando. Em países em desenvolvimento o efeito foi ainda mais forte, reduziram a inflação média em torno de 3 a 6%, dependendo do método utilizado. Além de reduzir o nível médio, existem estudos, como o de Vega e Winkelried, que encontraram que estabelecer uma meta de inflação também contribuiu na redução da volatilidade da inflação.

A lição que se tira destas evidências é de que o efeito de uma meta de inflação é “não negativo”. Ou seja, a contribuição das metas de inflação para a estabilidade nem sempre foi significativa, mas também não foram encontrados efeitos negativos.

É fundamental uma meta de inflação para a política monetária funcionar? Não necessariamente. Carl Walsh, autor do primeiro artigo que mencionei acima, diz que “em princípio, outros regimes também poderiam fornecer a âncora nominal exigida e ainda garantir a flexibilidade necessária para promover a estabilidade econômica global”. Mas o autor ressalta que para um enfoque de médio prazo sobre o controle da inflação, para comunicar-se com transparência sobre os objetivos de política monetária e fornecer uma medida de responsabilidade, a meta de inflação domina as escolhas alternativas.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s