Skip to content

Brincando de Polícia e Ladrão

setembro 29, 2011

O vídeo abaixo já é sucesso na internet. Trata-se de uma entrevista de um ladrão mineiro que narra com a maior naturalidade como exerce seus furtos.

A ideia deste post é colocar o ladrão mineiro nas grades da matriz de payoff. Vamos começar o jogo!  Temos dois jogadores: o ladrão mineiro e a polícia. O ladrão mineiro tem duas estratégias: pode roubar ou não. Já a polícia pode conseguir pegá-lo ou não.

Pelo vídeo podemos inferir o seguinte:

  • Se o ladrão mineiro roubar e a polícia pegá-lo:
    • Ladrão: leva choque ao “tentar correr dos heróis”, “mas o choque é fraquinho, sô”, vai “dormir e comer de graça” [na cadeia], com ‘direito’ a dar show humorístico coberto pelo Sbt;
    • Polícia: fica reconhecida por ter cumprido seu papel.
  • Se o ladrão mineiro roubar e a polícia não  pegá-lo:
    • Ladrão: ganha “bujão de gás pra janta, máquina de solda, motor de bitoRneira” e tem a vantagem de não precisar aguentar o mau cheiro do bombadão;
    • Polícia: fica indiferente, continua procurando outra ocorrência.
  • Se o ladrão mineiro não roubar e a polícia pegá-lo:
    • Ladrão: fica uns minutos preso até que seja desfeito o mal-entendido, ganha popularidade e toma um cafézinho na cadeia;
    • Polícia: mostrou serviço, terá que liberar o sujeito. A polícia aproveita para abrir o olho do ladrão mineiro porque ele já cometeu “furto em residência, furto tentado, furto consumado…”
  •  Se o ladrão mineiro não roubar e a polícia não  pegá-lo:
    • Ladrão: fica sem janta e sem “um punhado de coisa”;
    • Polícia: fica indiferente, continua procurando outra ocorrência.

Podemos agora estipular valores para a matriz de payoff (ou matriz de ganhos) desse jogo, que irá representar os ganhos de cada jogador para cada combinação de estratégias escolhida:

Vamos aos resultados. Do ponto de vista do ladrão mineiro, será sempre melhor escolher roubar, uma vez que seus ganhos resultantes dessa escolha (5 ou 10) serão sempre maiores do que os ganhos de não roubar (2 ou 0). De forma semelhante, será sempre melhor para a polícia tentar pegar o ladrão mineiro. A estratégia (ladrão roubar, polícia pegar) é portanto um equilíbrio em estratégia dominante.

A estratégia (ladrão roubar, polícia pegar) é também um equilíbrio de Nash pois a escolha do ladrão é ótima dada a escolha da polícia e a escolha da polícia é ótima dada a escolha do ladrão. Além disso, podemos dizer que essa estratégia é eficiente no sentido de Pareto pois nesse caso não há outra escolha capaz de melhorar a situação de ambos os jogadores.

Fato que sustenta este equilíbrio é que no vídeo abaixo, “O Retorno: o velho conhecido da PM e do público está de volta”, vê-se que o ladrão mineiro ainda não aprendeu a lição, pelo contrário, aprendeu a dançar conforme a música, nas palavras do autor: “eu regenerei”. Segundo o vídeo, a estratégia (ladrão roubar, polícia pegar) já ocorreu 11 vezes.

Você viu, o ladrão mineiro está solto! Acredito que, para que os dois jogadores, polícia e ladrão, convirjam para um novo equilíbrio socialmente justo é necessário que a própria sociedade inverta os valores desse jogo. Convencer o ladrão mineiro de que mudar de vida (fazer humor, por exemplo) pode ser mais rentável pra ele, já é um bom começo.

One Comment leave one →
  1. Anônimo permalink
    setembro 30, 2011 6:32 pm

    FANTÁSTICO!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s