Skip to content

A econometria chega ao mundo dos paparazzi

abril 9, 2012

Já havia ouvido falar da modelagem de diversos comportamentos humanos, mas essa para mim é nova. Tem gente estimando (aqui em português) a duração do casamento de celebridades! A função leva em consideração as variáveis fama, idade, tempo de namoro, história conjugal e um fator que reflita a condição de símbolo sexual.

Para que fosse possível fazer inferências, foram construídas algumas variáveis proxy. Por exemplo, para o fator símbolo sexual, analisa-se a quantidade de roupa vestida pela mulher nos cinco primeiros resultados do Google. Quanto menos roupa, mais sexy.

O estudo inicial é de 2006 (vide imagem abaixo). Recentemente foram efetuados alguns ajustes em algumas variáveis. O fator fama, a priori contabilizado como milhões de acessos no Google, foi substituído pela razão de menções no New York Times pelo National Enquirer.

A fórmula original é bastante complexa. Se fosse para criar um modelo linear, até me arriscaria com os sinais:

•    Fama (-): quanto mais famoso o casal, maior deve ser a “oferta” de novos pretendentes.
•    Idade (+): quanto mais experiente, maior a tendência de manter relacionamentos estáveis.
•    Tempo de namoro (+): maior deve ser o conhecimento sobre a outra parte.
•    História conjugal (-): casamentos fracassados no passado podem indicar tendência de novas frustrações.
•    Condição de símbolo sexual (-): quanto mais sexy, maior deve ser a quantidade de outros pretendentes.

E se fosse para modelar a duração dos casamentos de pessoas que não são famosas, que variáveis você imagina que seriam relevantes? Eu incluiria, além do tempo de namoro, histórico conjugal e idade, pelo menos a renda do casal, o hiato do valor recebido entre ambos e um fator de religiosidade.

5 Comentários leave one →
  1. Rafael permalink
    abril 9, 2012 7:51 am

    Começou bem a semana! Ótimo post!

    • Jorge Ikawa permalink
      abril 9, 2012 10:29 am

      Muito obrigado pelo elogio, Rafael.
      Abraço.

  2. Antônio Galdiano permalink
    abril 9, 2012 9:16 am

    Jorge, como você modelaria o efeito a diferença de renda entre o casal? Estou pensando aqui e acredito ser muito difícil modelar isso. Alguma pista?

    • Jorge Ikawa permalink
      abril 9, 2012 10:37 am

      Oi, Antônio, tudo bem?
      Acho que uma boa aproximação neste caso seria a diferença salarial, dado que medir a renda com exatidão seria bastante difícil. A priori imagino que quanto maior a diferença de salário, maior deve ser a probabilidade de o casamento dar errado. Acho que seria possível incluir também uma variável para diferenças de escolaridade (discrepâncias muito grandes devem gerar mais instabilidade).
      Valeu pelo comentário.
      Abraço.

Trackbacks

  1. Top Five Prosa Econômica « Prosa Econômica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s