Skip to content

Análise SWOT indica pontos fortes e fraquezas do Brasil

maio 29, 2012

A revista The Economist publicou recentemente o texto “The Brazil backlash – Its strengths are real, but the government should worry more about its weaknesses”. Baseada na tradicional análise SWOT (Strengths, Weaknesses, Opportunities, Threats), o artigo mostra uma série de pontos positivos e deficiências para o crescimento futuro.

Vamos aos aspectos favoráveis. Baixo desemprego, salários crescentes, investimento estrangeiro direto abundante e previsão de crescimento ao redor de 3,5% ao ano sem desencadear um processo inflacionário são algumas das características, aponta a publicação, que fazem com que ele ocupe posição de destaque. “Muitos países adorariam ter as fazendas brasileiras de alta produtividade e os novos grandes campos de petróleo”, complementa.

Adicionalmente, em comparação à Rússia, China e Índia, o país possui um estado de direito mais estabelecido. A revista destaca ainda o trabalho para a construção de um estado de bem estar social e o fortalecimento da democracia.

Mas, como nem tudo são flores… O artigo ressalta que embora 3,5% de expansão pareça ser um bom número para os padrões ocidentais, pode não ser suficiente para que o Brasil continue a apresentar os ganhos sociais recentes. “Algumas das fontes do crescimento acelerado dos anos recentes podem estar se esgotando”, alerta.

A diminuição do bônus da estabilização, da abertura e da reforma econômica dos anos 1990, o esgotamento dos recentes ganhos nos termos de troca em virtude do apetite chinês por commodities, a desaceleração no crescimento da força de trabalho e o menor ritmo do crédito interno são alguns dos fatores a serem monitorados com atenção.

Soma-se a isso um fato que tem sido recorrente nas análises sobre o país, uma espécie de “custo Brasil”. O artigo chama a atenção para o fato de que está ficando caro fazer negócios aqui em virtude da carga tributária elevada, complexo sistema fiscal e desperdício do dinheiro público.

2 Comentários leave one →
  1. maio 30, 2012 8:06 am

    Caro Jorge Ikawa,

    Obrigado por compartilhar a matéria da The Economist, havia selecionado para ler mas acabei me enrolando e ainda não havia lido. De qualquer forma com o post aqui fácil e de rápida leitura não precisarei mais rsrsrs. Forte abraço e parabéns pelo post.

    • Jorge Ikawa permalink
      maio 30, 2012 10:50 am

      Valeu pelo comentário e pelo elogio. O artigo não estava com tanto destaque no site da The Economist, mas traz uma série de constatações interessantes sobre o Brasil.
      Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s