Skip to content

Rapidinhas

novembro 28, 2012

1. Descubra qual país cresce mais em 2012.

2. Marcelo de Paiva Abreu sobe o tom para falar de Dilma: “são inverdades repetidas”.

3. Schwartsman hoje: “Quando o próprio governo reconhece que o regime cambial é de ‘flutuação suja’, é porque não restou flutuação, só sujeira.”

4. Por que o preço da Coca-cola não muda há 70 anos?

5. Novo blog de Macro (dica do Doutor Apocalipse).

6. Sachsida (IPEA) convida para Café da Tarde.

8 Comentários leave one →
  1. Saulo permalink
    novembro 28, 2012 4:06 pm

    Péssimo texto do Marcelo de Paiva Abreu, certamente não conhece absolutamente nada sobre economia brasileira

  2. novembro 29, 2012 11:42 am

    Eu cliquei nos comentários apenas para agradecer o link do texto do MP Abreu. ( E tive a ingrata surpresa de ver o comentário anterior. Tomara que seja apenas um troll)
    O texto do MP Abreu é excelente (como sempre)! Vou bloggar.

    • novembro 29, 2012 12:48 pm

      Oi Leo, creio que seja a opinião dele mesmo. Vejo isso como mais um sinal de que o MP Abreu está correto: “inverdades repetidas têm grande chance de se tornarem críveis”. É bem o que está acontecendo.

  3. Saulo permalink
    novembro 30, 2012 10:20 am

    Não vou considerar o fato de você me chamar de troll uma ofensa, em respeito ao debate. Eu sou economista, mestrando em economia pela Unicamp. Se vocês quiserem discutir economia brasileira comigo, fiquem a vontade, a começar pelo Nacional- Desenvolvimentismo de 50 a 80.. E não é só um debate heterodoxo não, nossa leitura aqui é aberta a todos os autores. Leio de Bacha a Tavares, de Gustavo Franco a Nelson Barbosa. Se vocês dominam a economia brasileira, graduandos, vamos debater

    • novembro 30, 2012 11:25 am

      Ótimo, Saulo.
      Bem, acho que poderia começar explicando o seu primeiro comentário lá em cima, que tal?

      • Saulo permalink
        novembro 30, 2012 12:12 pm

        Eu apenas acho que o autor distorceu os argumentos de maneira a desqualificar os argumentos da presidente. A questão não está na crítica aos argumentos, algumas até corretas, e sim a forma pela qual ele analisa a economia brasileira no período. Uma análise macroeconômica apenas, desconsiderando a análise das políticas no âmbito do desenvolvimento, é distorção dos fatos em minha opinião. Até considero que exagerei na minha opinião acima, mas é minha opinião dentro do texto lido, não conheço o Professor, só o conheço pelo texto. Eu respeito muito o blog, leio vocês sempre, não quero causar confusão, as vezes eu falo (escrevo) no impeto, mas sempre dentro do campo profissional. Conheço pessoal da FEA – RP, tenho vários amigos ai.
        Podemos continuar o debate, mas numa boa. Peço desculpas se fui muito radical e grosso em minhas opiniões.

        Abraço,

        • dezembro 1, 2012 12:12 pm

          Ok, sem problemas, Saulo! 🙂

          A gente tava levando numa boa mesmo. Tenha a certeza de que comentários são sempre preferíveis ao silêncio.

          Abraço!

          Adriano.

  4. Saulo permalink
    novembro 30, 2012 10:50 am

    *graduandos: graduados

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s